About us Fale com a Agência Nude: nude@nude.art.br | Darcy Toledo: (11) 99302-8755 | Jane Walter: (11) 98221-9341

Diário de Pernambuco: “Mulheres possíveis”

Principal // Mídia // Diário de Pernambuco: “Mulheres possíveis”

Matéria escrita pelo jornalista Phelipe Rodrigues e publicada no jornal Diario de Pernambuco deste domingo (9/8).

Fotografar sem roupa é um fetiche feminino que a dupla de fotógrafas Darcy Toledo e Jane Walter transformou em sonho acessível a todas.

O publisher da revista Hustler, Larry Flint, virou lenha na fogueira do moralismo dos Estados Unidos por exibir garotas em posições nada discretas. Hugh Hefner, fundador da Playboy, foi o inimigo número um do movimento feminista. Mas a maioria das mulheres parece não se importar com a brincadeira de objeto sexual. Na verdade, elas até pagam bem para vestir a fantasia de exibiocionista. “Sendo assim, por que não fotográ-las a partir de uma abordagem feminina, dispensando o excesso de photoshop e respeitando a história de cada uma?”, pensaram as fotógrafas Darcy Toledo e Jane Walter. As duas criaram a agência de imagens Nude, especializada em nu feminino. Na última semana, elas deixaram seu estúdio em São Paulo, para atender clientes no Recife.

O Diario em revista foi conhecer o outro lado desse trabalho para comparar com as imagens produzidas pelas publicações que estão na banca. As candidatas ao posto de garota da capa começam desembolsando R$ 2.500 para ter direito a um DVD com fotos de alta definição, maquiagem, locação de um espaço e revista. O grande diferencial delas é adotar o photoshop em doses homeopáticas. “Apenas na pele, para corrigir manchas ou ondulação de celulite”, comenta Darcy. Qualquer intervenção mais avançada é vetada na primeira conversa. “Nossa ideia é mostrar a beleza individual. Não reforçar padrões. Embora a pose e os enquadramentos siga de perto o que está nas revistas”, completa Jane.

Esconde – Antes de iniciar a sessão, as duas se encontram muitas vezes com clientes que não lembram a Mulher Melancia ou Paris Hilton. “Recebemos mulheres que já passaram dos 50 anos, que estão muitos quilos acima do peso, mas perceberam que ser sexy não tem só a ver com a silhueta”, observa Darcy. O jogo de vela/revela, diz a especialista, pode agradar mais a maridos e namorados que o nu frontal e explícito.

Explorar um pesonagem – por mais clichê que possa soar – também funciona para aquecer casamentos com mais de 25 anos. “Brincar de alguém que você não costuma ser é sempre surpreendente”, avisa Jane. Para comprovar que o investimento funciona, as duas mantem uma hot line para as modelos, recebendo ligações e publicando no site (www.nude.art.br) os depoimentos de quem bombou a autoestima ou até salvou uma relação depois das fotos. Para não intimidar a freguesia, toda a equipe é formada por mulheres.

Link para a matéria: http://www.diariodepernambuco.com.br/2009/08/09/diariorevista5_0.asp